(31) 3841-9900 | (31) 97524-3594

Morre em Timóteo Waldetaro Vitorino Dias

05/10/2018 Imprensa

Pioneiro da Associação Comercial de Coronel Fabriciano, Waldetaro foi um dos autores do topônimo Vale do Aço e ferrenho defensor da criação da Região Metropolitana.

Considerado um dos fundadores da Associação Comercial de Coronel Fabriciano (Acicel), morreu nessa quinta-feira, em Timóteo, o comerciante aposentado Waldetaro Dias Vitorino, o Vavá, como era conhecido.

Ele tinha 91 anos. O velório está agendado para a capela do cemitério Jardim da Saudade, no bairro Santa Maria, em Timóteo, até as 22h dessa quinta-feira, com programação de retomada às 7h de sexta-feira. O sepultamento será às 10h, no mesmo local.

Vavá era natural de Dionísio e morou e trabalhou no comércio de Coronel Fabriciano, no ramo de papelaria, por 44 anos. Ele contou em entrevista ao Diário do Aço, em janeiro de 2012, que chegou à região quando tinha 22 anos, para trabalhar na antiga Companhia Acesita Idealista, Vavá defendeu durante toda sua vida a criação da Região Metropolitana do Vale do Aço, com o propósito de unir as cidades da região em torno de propostas comuns de desenvolvimento social e econômico, sonho que se tornou realidade em 1998.

Vavá também informou que o topônimo Vale do Aço foi instituído a partir de discussões que encabeçava junto ao grupo de pessoas que lutava pelos interesses da região. Durante muitos anos, também escreveu artigos para a página 2 do Diário do Aço. Carregava sempre consigo uma pasta com documentos e recortes de notícias publicadas pelo jornal em que eram relatadas reuniões, anunciadas obras e outras ações ligadas à infraestrutura da região.

Conforme o comerciante, no começo da década de 1970 os problemas que mais assolavam a região eram, o analfabetismo, saneamento básico, segurança pública, atendimento na saúde pública e o combate à poluição desenfreada.

“A interligação do transporte de pessoas entre as cidades da região, em especial, Timóteo, Coronel Fabriciano e Ipatinga não pode continuar a ser feita em rodovias. Urge a necessidade de implementar o transporte urbano ferroviário”, defendia Vavá.

Esse sonho, entretanto, o pioneiro levou com ele, sem ver concretizado.

Fonte: Diário do Aço

Comentários

Assine nossa Newsletter

%d blogueiros gostam disto: